Terça, 05 Agosto 2014 19:33

No dia primeiro de agosto, a FUP voltou a reunir-se com as gerências corporativas de RH, Serviços Compartilhados e AMS para cobrar uma resposta da Petrobrás para as propostas de melhoria no Benefício Farmácia, apresentadas pela Federação em junho. As cobranças feitas à empresa foram baseadas em questionamentos, queixas e sugestões apresentadas pelos usuários através do sistema de ouvidoria implantado pela FUP para monitorar e fiscalizar o benefício. A Petrobrás respondeu favoravelmente à boa parte das propostas apresentadas pela Federação, anunciando mudanças significativas para a melhoria do benefício, como a cobertura para medicamentos de reposição hormonal masculina e feminina, lubrificantes oculares, vitaminas e suplementos, e medicamentos para controle da obesidade.

Em relação à redução da burocracia e das exigências de análises técnicas, houve também avanços importantes que irão facilitar o dia-a-dia dos usuários. Principais mudanças: a lista de medicamentos sujeitos à análise técnica foi reduzida (veja relação abaixo); os usuários não precisarão mais apresentar nas farmácias um documento de identificação com foto, bastando a apresentação do cartão da AMS e a receita médica ou odontológica; o prazo de reembolso caiu de 12 para 10 dias no máximo (no caso de exigência de análise técnica). Além disso, conforme cobrado pela FUP, o reembolso passa a valer também parafarmácias credenciadas, quando estiver com o sistema fora do ar e se o medicamento depender de analise técnica e o usuário não puder esperar o tempo de liberação. O acompanhamento do reembolso também passará a ser feito através de um número de protocolo emitido no momento da solicitação.

Mais de um milhão de medicamentos consumidos
A Petrobrás informou que desde a implantação do novo benefício farmácia, em 31 de janeiro, 113.492 usuários utilizaram o benefício até 27 de julho. Nesse período, foram consumidos mais de um milhão de medicamentos (1.101.971) em 451.662 operações registradas, das quais 11.904 foram feitas através do sistema de delivery e 5.212, via reembolso. Os petroleiros e seus dependentes não desembolsaram nenhum tostão pelos medicamentos, a não ser a contribuição fixa mensal para manter o benefício. A Petrobrás, no entanto, continua calculando o valor desta contribuição com base na remuneração total do trabalhador e não no Salário Base, como prevê o Acordo Coletivo.  A FUP tornou a cobrar que a empresa corrija essa distorção, mas a Gerência de RH insiste que essa questão deve ser tratada na campanha reivindicatória e não no âmbito das discussões sobre o Benefício Farmácia.

Em relação ao atendimento da operadora do benefício, a e-Pharma, a Petrobrás informou que das 451 mil aquisições de medicamentos efetuadas até 27 de julho, o sistema funcionou sem falhas e que 99,7% das operações realizadas duraram menos de cinco minutos. A empresa esclareceu que nos últimos dois meses, as reclamações dos usuários caíram a menos da metade dos meses anteriores, refletindo a importância das intervenções da FUP cobrando a melhoria e agilização do atendimento.

Indicações para análise técnica:

    DIU hormonal (Mirena)
    Hepatites virais (B e C) orais e injetáveis
    Medicamentos para tratamento do HIV
    Medicamentos para Insuficiência renal crônica (oral e subcutâneo)
    Imunobiológicos (subcutâneos e intravenosos)
    Anticoagulantes (subcutâneo)
    Análogos de GnRH (intramuscular)/Hormônio de crescimento (subcutâneo)
    Análogos de GLP-1 injetáveis para Diabetes (Byetta e Victoza)
    Suporte à quimioterapia (eritropoetina e fator estimulador de colônias subcutâneo)
    Imunossupressores orais
    Champix para tabagismo
    Kit Thyrogen (tireotropina recombinante para CA diferenciado de tireóide)
    Analgésicos potentes (derivados opióides uso crônico e fentanil transdérmico)
    Medicamentos injetáveis para Osteoporose (intravenosos e subcutâneos)
    Medicamentos para Obesidade – IMC maior que 30 (Orlistrate, Sibutramina)
    Suplementos vitamínicos e alimentares (Indicações clínicas: Pós-operatório de Cirurgia Bariátrica, Doença das Paratireóides, Anemias Carenciais, Osteopenia/Osteoporose, Gestantes)
    Oncológicos Orais (checagem no sistema da AMS)
    Compras que ultrapassarem R$ 1.000,00 por usuário (somente por segurança, já que não há limite de compras)

 A FUP continuará lutando para acabar com todas as exigências de análise técnica.

Fonte: Imprensa FUP

Segunda, 10 Março 2014 11:30

1323

Segunda, 17 Fevereiro 2014 19:00

1321