Image not available
Image not available
Mostrando itens por tag: refinarias
Quarta, 31 Julho 2019 17:04

 

As mobilizações contra o maior desmonte da história da Petrobrás circulam o Brasil. Nesta quarta-feira (31) os atos aconteceram nas refinarias

 

Os petroleiros estão na luta. A campanha reivindicatória contra as ameaças de demissão, retirada de direitos, ataque à organização dos trabalhadores e reajuste que não cobre sequer a metade da inflação do período, foi convocada pela Federação Nacional dos Petroleiros e pelos Sindicatos.

 

Mais informações sobre o ACT.

 

Nas mobilizações, os petroleiros explicam que o desmonte da Petrobrás já está acontecendo, principalmente com baixos salários e demissões arbitrárias. O principal exemplo é o ACT, com 100% de rejeição da categoria, que a empresa insiste em defender.

 

Nenhuma das cláusulas do Acordo Coletivo de Trabalho caiu do céu ou foi sorte. Todas foram garantidas na luta. Não há saída individual. Veja galeria de fotos no FACE.

 

Participe das mobilizações:

 

01/08 (quinta) – áreas de E&P e termoelétricas

02/08 (sexta) – bases administrativas e usinas de biodiesel

 

 

Quinta, 04 Julho 2019 19:54

Nº 1418

Sexta, 28 Junho 2019 22:13

A direção da Petrobrás iniciou nesta sexta-feira, 28, o processo de venda de oito das 13 refinarias. Segundo “teaser” anunciado ao mercado, a empresa pretende vender as unidades em duas etapas. Inicialmente, serão colocadas à venda as refinarias Presidente Getúlio Vargas (REPAR/Paraná), Alberto Pasqualini (REFAP/Rio Grande do Sul), Abreu e Lima (RNEST/Pernambuco) e Landulpho Alves (RLAM/Bahia).

 

A segunda etapa de vendas, que será anunciada até o final do ano, englobará as refinarias Isaac Sabbá (REMAN/Amazonas), Gabriel Passos (REGAP/Minas Gerais), a Fábrica de Lubrificantes do Nordeste (LUBNOR/Ceará) e a Unidade de Processamento de Xisto (SIX/Paraná).

 

Como a FUP vem alertando, a privatização das refinarias vai colocar em risco a soberania energética do país e aumentar ainda mais os preços dos derivados de petróleo. As oito unidades que estão à venda representam metade da capacidade nacional de refino, ultrapassando 1 milhão de barris de petróleo por dia.

 

O que a gestão da Petrobrás está fazendo é favorecer as empresas estrangeiras, ao abrir mão de ativos que são economicamente estratégicos para a companhia e essenciais para a população, já que a missão principal da estatal é garantir o abastecimento nacional.

 

Além disso, quando uma estatal entrega ao mercado 61% do seu parque de refino, está colocando em risco a soberania do país, ao criar monopólios regionais privados que dominarão o mercado nacional de derivados. Com isso, os já elevados preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha tendem a disparar, já que estão completamente fora de controle do Estado brasileiro.

 

“Dizer que os preços dos derivados vão baixar com a venda das refinarias é mais uma fake news do governo. O Castello Branco (presidente da Petrobrás) mente quando usa esse tipo de argumento para defender sua política de esfacelamento da companhia”, esclarece o coordenador da FUP, José Maria Rangel.

 

“A Petrobrás já está sendo gerida como uma empresa privada. Por isso, começou a praticar uma política de preços de derivados em sintonia com o mercado internacional. Nós estamos denunciando isso desde a gestão Pedro Parente. Quem comprar as nossas refinarias não vai vender derivados aqui no Brasil com preços abaixo do mercado internacional”, alerta José Maria, lembrando que no final de 2013, o preço médio do litro da gasolina era de R$ 2,98. Hoje, está acima de R$ 5,00.

 

“Esse modelo ultraliberal e privatista que Castello Branco e a equipe econômica do governo defendem nunca construiu nada no país, nunca descobriu uma reserva de petróleo, é um modelo predador das riquezas do povo brasileiro. Seria mais honesto se eles assumissem que querem vender a Petrobrás porque não suportam a ideia de uma empresa eficiente ser uma estatal e símbolo do sucesso do nosso povo”, afirmou o coordenador da FUP.

 

“Castello Branco e sua turma não irão destruir a maior empresa do país, fazendo feirões de refinarias, dutos, campos de petróleo, como se tivessem vendendo produtos em uma quitanda.  Se eles não conhecem a história de resistência da categoria, é bom se preparem para o embate”, alerta José Maria, anunciando que os petroleiros irão pro enfrentamento e não medirão esforços na luta para defender o Sistema Petrobrás e a soberania nacional.

 

[FUP]

Terça, 25 Junho 2019 16:32

Se as refinarias da Petrobras forem privatizadas, haverá uma elevação no custo de produção do diesel de 73,1%. “Esse aumento terá grande impacto no preço cobrado nos postos revendedores”, diz especialista.

Segunda, 27 Maio 2019 18:45

Decisão impede a privatização da Repar e outras refinarias, assim como a Fafen-PR e a TAG.

Terça, 30 Abril 2019 15:22

Nº 1417

Terça, 30 Abril 2019 15:18

Nº 1416

Terça, 19 Fevereiro 2019 15:01

Nº 1415

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro