Image not available
Image not available
Mostrando itens por tag: présal
Segunda, 24 Outubro 2016 14:05

Nº 1377

Segunda, 24 Outubro 2016 13:42

Nº 1376

Quinta, 06 Outubro 2016 12:57
 
 
Em uma sessão longa e tumultuada, em que deputados da oposição vestiram casacos de petroleiros para defender o Pré-Sal e foram chamados de "ladrões" por parlamentares governistas, foi aprovado o projeto de lei que entrega o Pré-Sal a empresas estrangeiras. Apesar da derrota desta quarta-feira, o coordenador geral da FUP, Zé Maria afirma que a batalha continua.
 

Com a aprovação do PL 4567/16, o povo brasileiro sofreu um duro golpe nesta quarta-feira. O projeto entrega a operação do Pré-Sal às multinacionais e foi aprovado com 292 votos a favor e 101 contrários.

 

Além de um crime contra a soberania, o que aconteceu hoje em Brasília é o primeiro passo para acabar com o regime de partilha, que conquistamos a duras penas para que o Estado pudesse utilizar os recursos do petróleo em benefício da população. 

 

Entregar o Pré-Sal às multinacionais significará menos recursos para a saúde e a educação e o fim da política de conteúdo nacional, que gera empregos, renda e tecnologia para o nosso país. É a fatura do golpe, que foi articulado em comum acordo com os interesses dos setores empresariais e de mídia, que nunca admitiram que a exploração do Pré-Sal fosse uma prerrogativa do Estado brasileiro.    

 

Apesar da gravidade dos fatos desta quarta-feira, a FUP e seus sindicatos continuarão defendendo a soberania nacional e resistindo ao desmonte da Petrobrás e do regime de partilha.

 

Fonte: FUP

Segunda, 03 Outubro 2016 19:25

Com o fim do primeiro turno das eleições municipais, o Governo irá retomar com as pautas que tramitam no Congresso. Uma delas é o projeto de lei que flexibiliza as regras para exploração do Pré-Sal, retirando o direito da Petrobrás de ser a única operadora de todos os blocos de exploração do Pré-Sal.

 

O texto já passou pelo Senado e, provavelmente nesta semana, vai passar pelos deputados, reforçando a importância da luta e resistência de todos em defesa de nosso maior patrimônio.

 

Além de desejar entregar o nosso Pré-Sal, o presidente golpista Michel Temer quer a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional que estabelece um teto de gastos públicos. Para isso, encomendou ao Planalto uma campanha que tenta engendrar à população a importância do ajuste fiscal, utilizando a comparação entre as contas públicas e o orçamento de uma família que precisa enxugar os gastos.

 

Fonte: FUP

Terça, 13 Setembro 2016 19:06

A pressão da FUP e de seus sindicatos em Brasília contra o PL 4567/16 mais uma vez surtiu efeito. Fortalecidas pela presença em massa dos petroleiros nesta terça-feira, 13, na Câmara dos Deputados Federais, as lideranças dos partidos que fazem oposição ao governo Temer conseguiram adiar a votação do projeto para depois do primeiro turno das eleições municipais.

 

O adiamento da votação do PL 4567/16 foi garantido em reunião com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ), após os líderes da minoria - PT, PCdoB, PDT, PSOL - concordarem em retirar a obstrução da votação de algumas Medidas Provisórias.

 

“Essas MPs não retiram direitos dos trabalhadores, elas alocam recursos para as Olímpiadas, renegociam dívidas da agricultura familiar, enfim, foi uma importante vitória garantirmos o adiamento da votação. Vamos agora nos mobilizar para após as eleições continuarmos combatendo a entrega do patrimônio brasileiro, que o governo Michel Temer, com o apoio do PSDB, do DEM e de outros partidos de direita querem realizar”, explicou o líder do PT na Câmara, Afonso Florence.

 

Com isso, os petroleiros terão mais tempo para mobilizar a sociedade contra a entrega do petróleo às multinacionais. Uma luta que vem sendo travada pela FUP e seus sindicatos desde março do ano passado, quando o então senador José Serra (PSDB/SP) deu entrada no PLS 131, cumprindo promessa feita à Chevron, de que mudaria as regaras de exploração do Pré-Sal.

 

“Nossa luta para manter o pré-sal é a luta para manter a Petrobrás viva, atuante, firme, desenvolvendo o nosso país”, declara o coordenador da FUP, José Maria Rangel. Ele alerta para o desmonte da empresa, que já está acontecendo, com a venda das subsidiárias e a paralisação de várias atividades de perfuração e exploração petróleo nas áreas fora do Pré-Sal.

 

“Não tenho dúvidas em afirmar que sem o Pré-Sal, a Petrobrás acaba”, declara Zé Maria. “Vamos precisar de uma grande mobilização da nossa categoria e do apoio de toda a sociedade para impedir que o nosso petróleo seja entregue às multinacionais”. 

 

FUP

Segunda, 12 Setembro 2016 16:23

A semana em Brasília começa quente, com a votação da cassação de Eduardo Cunha nesta segunda e o PL 4567/16 na pauta do Plenário da Câmara.

Se aprovado, o projeto tira a Petrobrás da operação do Pré-Sal. Os petroleiros estão novamente em peso na capital federal para impedir que a maior riqueza do país seja entregue às multinacionais. 

"Ô deputado, tire sua mão. Quero o pré-sal pra saúde e educação", gritam os trabalhadores, em manifestação agora pela manhã, no aeroporto de Brasília, onde a FUP e seus sindicatos recepcionam os parlamentares com faixas e cartazes contra o PL 4567/16.

 

 

Fonte: FUP | fotos Lidyane Ponciano/CUT Nacional

Terça, 30 Agosto 2016 17:08

Após um mutirão de duas semanas pelos corredores e gabinetes da Câmara dos Deputados Federais, a FUP e seus sindicatos concluíram a campanha de coleta de assinaturas de parlamentares favoráveis ao Projeto de Decreto Legislativo que propõe um plebiscito para que os brasileiros se posicionem sobre a exploração do Pré-Sal.

 

O projeto foi protocolado nesta terça-feira, dia 30 de agosto, sob o número PDC 507/2016, e é subscrito por 171 deputados federais, ou seja, um terço da Câmara, mínimo necessário para que fosse acolhido pela Casa.

 

A proposta é um contraponto ao Projeto de  Lei 4567/16, que está prestes a ser votado pelo Plenário da Câmara e que, se aprovado, acabará com a garantia legal da Petrobrás ser a operadora exclusiva do Pré-Sal, transferindo para as multinacionais o controle destas reservas.

 

A ideia de um plebiscito para que a população se posicione sobre o futuro da maior reserva de petróleo da atualidade foi lançada pela FUP e acolhida pelos deputados que subscrevem o PDC 507/2016.  É mais uma importante frente de luta para que o Pré-Sal continue sob o controle do Estado, sendo explorado por uma empresa nacional, em benefício do povo brasileiro.

 

“O projeto que protocolamos é para que a população defina através de um plebiscito o destino do Pré-Sal. O outro projeto que caminha aqui na Câmara (PL 4567/16) visa abrir as riquezas do nosso povo para as multinacionais e isso nós não podemos permitir. Esperamos que a Câmara acate a nossa proposta de plebiscito e permita que a população decida sobre o futuro do Pré-Sal”, declarou o coordenador da FUP, José Maria Rangel.

 

O que prevê o PDC 507/2016

O Projeto de Decreto da Câmara 507/2016 propõe a convocação de um plebiscito nacional a ser realizado em data a ser definida pelo Congresso Nacional, onde o eleitorado brasileiro seja consultado sobre a exploração do Pré-Sal, através da seguinte pergunta:

 

Você concorda com a manutenção da Lei 12.351/2010, que assegura à Petrobras a exclusividade na condução e execução de todas as atividades de exploração e produção do Pré-Sal e das áreas estratégicas de petróleo e gás?

 

Intensificar a luta contra a entrega do Pré-Sal

De autoria do então senador José Serra (PSDB/SP), atualmente ministro das Relações Exteriores do governo interino do golpista Michel Temer, o PL 4567/16 já foi aprovado no Senado e pode ser colocado em votação no plenário da Câmara a qualquer momento.

 

Além de tirar o Pré-Sal da Petrobrás, transferindo sua operação para as multinacionais, o projeto também põe fim à garantia de participação mínima de 30% que a estatal brasileira tem sobre essas jazidas.

 

Para impedir que um patrimônio tão estratégico para o país caia nas mãos das multinacionais, a FUP e seus sindicatos vêm realizando uma série de mobilizações.

 

Uma das formas de pressionar os parlamentares é enviar e-mails a todos os deputados federais, cobrando que se posicionem contrários ao PL 4567.

 

Através da página www.presalemjogo.com.br, em apenas dois clicks, é possível disparar de uma só vez e-mails para todos os deputados, cobrando que votem contrários ao projeto que entrega o petróleo brasileiro às multinacionais.

 

Participe e ajude a divulgar o site, cujo conteúdo também pode ser acessado nas redes sociais: www.facebook.com/PreSalEmJogo

 

Fonte: FUP

Segunda, 15 Agosto 2016 14:36

Nº 1375

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro