Image not available
Image not available
Mostrando itens por tag: mobilização
Segunda, 29 Julho 2019 20:34

 

Só a luta garantirá empregos e impedirá a desintegração completa do Sistema Petrobrás. Não há saída individual. Participe das mobilizações

Terça, 16 Julho 2019 19:09

 Petroleiros protestaram na Repar, nesta terça-feira (16), contra as privatizações do Sistema Petrobrás e a proposta absurda da empresa para o Acordo Coletivo de Trabalho. Após o ato, houve assembleia e como era esperado a rejeição foi unânime

Segunda, 15 Julho 2019 20:19

Trabalhadores de diversas regiões farão mobilização na quinta maior refinaria do Brasil, a Presidente Getúlio Vargas (Repar). Este ato faz parte da campanha “NÃO ESTAMOS À VENDA” que acontece de norte a sul do país

Segunda, 06 Maio 2019 19:28

O Congresso objetivou a construção coletiva de uma nova estratégia diante de um cenário ameaçador.

Segunda, 21 Maio 2018 15:12

Com clima frio, mas sangue quente, petroleiros do Paraná e Santa Catarina intensificam atividades de preparação à greve.

Quinta, 17 Maio 2018 18:02

Nesta sexta-feira (18) tem mais uma mobilização na Repar em defesa da Petrobrás.

Quinta, 23 Junho 2016 17:38

 

O momento que a Petrobrás atravessa requer uma ação incisiva dos trabalhadores para preservar os empregos, evitar o desmanche da empresa e até mesmo a sua possível privatização. Um cenário extremamente difícil que precisa de uma resposta emergencial.

 

Como a mobilização dos trabalhadores se estabelece de forma coletiva, democrática e pela base, o Sindipetro Paraná e Santa Catarina convoca os petroleiros e petroleiras da Repar para algumas atividades com o objetivo de debater e construir a saída para os problemas que estão colocados.

 

A primeira atividade são reuniões para analisar, de setor a setor, o atual déficit de efetivo e como o problema será agravado futuramente com o Plano de Incentivo à Demissão Voluntária (PIDV). Em seguida será feita a discussão sobre as formas de mobilização, avaliação dos últimos movimentos e estratégias possíveis para fazer o enfrentamento deste problema e também dos desafios da Data-Base 2016.

 

Serão duas reuniões. A primeira abrange os trabalhadores do horário administrativo, grupos de turno G1, G3 e G5 e acontece na segunda-feira (27), às 17h00. A segunda é destinada aos grupos G2, G3 e G4 e será realizada na quinta-feira (30), às 10h00. Ambas acontecem na Sede do Sindicato.

 

Os debates das reuniões serão consolidados no Seminário de Construção da Mobilização, que ocorre no dia 02 de julho (sábado), às 09h00, também na Sede do Sindipetro PR e SC. O evento é aberto à participação de todos.

 

Com o debate coletivo conseguiremos construir as melhores soluções para as lutas da categoria.

 

:: Serviço

Reuniões de análise do efetivo, impactos do PIDV e formas de mobilização

Segunda-feira (27), às 17h00: HA, G1, G3 e G5

Quinta-feira (30), às 10h00: G2, G3 e G4

Sede do Sindicato (R. Lamenha Lins, 2064, Rebouças – Curitiba)

 

Seminário de Construção da Mobilização

Sábado (02/07), às 09h00

Sede do Sindicato (R. Lamenha Lins, 2064, Rebouças – Curitiba)

Quinta, 28 Maio 2015 14:42

Nesta sexta-feira (29), centrais sindicais e organizações dos movimentos sociais farão grandes manifestações em todo o país. A pauta é bastante extensa, pois motivos que causam descontentamento na classe trabalhadora não faltam. A avaliação da CUT é de que o Congresso Nacional aprovou nestes cinco meses da nova legislatura mais ataques aos direitos dos trabalhadores do que em todo o Regime Militar (1964 – 1985).

A Câmara dos Deputados tem honrado o título de a mais conservadora desde o início da ditadura, conforme estudo do Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar). Os parlamentares já aprovaram o Projeto de Lei 4330/2004, que escancara as terceirizações ao liberá-las até nas atividades-fim das empresas; as medidas que limitam o acesso aos benefícios como seguro-desemprego, pensão por morte, abono salarial e previdência social.  

O conjunto de medidas de ajuste fiscal do governo, elaborado pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, sem qualquer diálogo com a sociedade, retira verbas de áreas essenciais para a classe trabalhadora, como saúde, educação e habitação. Enquanto isso, a taxação das grandes fortunas, que poderia gerar R$ 6 bilhões de impostos anuais à União, não avança. A política de austeridade retira das classes mais necessitadas e preserva as elites.

Por todas estas razões, os trabalhadores e suas entidades de representação irão tomar ruas, fábricas, rodovias, praças e espaços públicos neste Dia Nacional de Paralisação. “Será um dia para mostrar a reação dos trabalhadores à atual pauta política e econômica do país. Se os governantes, parlamentares, empresários e as elites não recuarem, vamos partir para uma greve geral”, alerta Mário Dal Zot, presidente do Sindipetro PR e SC.

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro