Image not available
Image not available
Mostrando itens por tag: cut
Quinta, 30 Novembro 2017 18:14

Governo já gastou R$ 171 milhões em propaganda enganosa para aprovar fim da aposentadoria e não explica o verdadeiro privilégio: Temer, que se aposentou aos 55 anos.

Terça, 28 Novembro 2017 18:25

 

A greve geral contra a reforma da previdência proposta pelo presidente golpista Michel Temer, a ser realizada no dia 05 de dezembro, será ponto único de pauta de assembleias na Repar, em Araucária, e na Usina do Xisto, em São Mateus do Sul.

 

As assembleias acontecem na próxima quinta-feira (30), em diversos horários (confira o calendário abaixo). Nas bases da Transpetro não serão realizadas assembleias, mas haverá manifestações no dia da greve geral. 

 

BASE

LOCAL

DATA

HORÁRIO

Curitiba/PR

Na Sede do Sindicato/Grupos 1, 4, 5 + Aposentados

30/11/2017

17h30

 

Araucária/PR

Em frente à REPAR / Grupo 3 + HA

30/11/2017

07h00

Em frente à REPAR / Grupo 2

30/11/2017

15h00

São Mateus do Sul/PR

Em frente à SIX / Grupo 1

30/11/2017

07h30

Em frente à SIX / HA

30/11/2017

13h30

Em frente à SIX / Grupo 5

30/11/2017

15h30

Na Sede Regional em São Mateus do Sul / Grupos 2 e 3 + Aposentados

30/11/2017

17h30

Em frente à SIX / Grupo 4

30/11/2017

23h30

 

*O Edital de Convocação de Assembleias está disponível no link dos anexos abaixo.

Terça, 31 Outubro 2017 18:29

 

Na manhã desta quarta-feira (01), os dirigentes do Sindipetro Paraná e Santa Catarina estarão na Repar, a partir das 07h00, para coletar assinaturas dos petroleiros para o Projeto de Lei de Iniciativa Popular (PLIP) que revoga a lei da reforma trabalhista.

 

É importante que os petroleiros interessados em aderir ao PLIP tenham em mãos o número de eleitor. No entanto, é possível buscar os dados no aplicativo da Justiça Eleitoral.

 

A lei da Reforma Trabalhista de Michel Temer, que acaba com os direitos trabalhistas, entrará em vigor no dia 11 de novembro de 2017. Para impedir que esta lei nefasta passe a valer, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) lançou a Campanha Nacional pela Anulação da Reforma Trabalhista, cujo principal instrumento é um abaixo-assinado em apoio PLIP

 

Com o número suficiente de assinaturas (1% do eleitorado brasileiro, de todas as regiões), o projeto é protocolizado na Câmara Federal e segue a mesma trajetória de qualquer outro projeto no Congresso Nacional, ou seja, passa pelas votações dos deputados e dos senadores.

 

Saiba mais sobre a Campanha pela Anulação da Reforma Trabalhista em http://anulareforma.cut.org.br/

 

Quarta, 18 Outubro 2017 18:11

A lei da Reforma Trabalhista de Michel Temer, que acaba com os direitos trabalhistas, entrará em vigor no dia 11 de novembro de 2017. Para impedir que esta lei nefasta passe a valer, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) lançou a Campanha Nacional pela Anulação da Reforma Trabalhista, cujo principal instrumento é um abaixo-assinado em apoio ao Projeto de Lei de Iniciativa Popular (PLIP) que revoga a lei da reforma sancionada por Temer.

 

Com o número suficiente de assinaturas (1% do eleitorado brasileiro, de todas as regiões), o projeto é protocolizado na Câmara Federal e segue a mesma trajetória de qualquer outro projeto no Congresso Nacional, ou seja, passa pelas votações dos deputados e dos senadores.

 

Cada Sindicato filiado à CUT tem a meta de recolhe no mínimo 50% de adesões ao abaixo-assinado do total de associados em sua base. No caso do Sindipetro PR e SC, é necessário coletar pouco mais de mil assinaturas, mas pretende-se ultrapassar esse número.

 

Dirigente sindicais irão visitar periodicamente todas as unidades da Petrobrás no Paraná e Santa Catarina para buscar adesões dos petroleiros ao abaixo-assinado.  Para assinar, é importante ter em mãos o número do Título de Eleitor.

 

Nesta quinta-feira (19), sindicalistas estarão no Clube dos Empregados da Petrobrás (CEPE) de Araucária, durante o horário do almoço, para coletar assinaturas dos petroleiros da Repar.

 

Saiba mais sobre a Campanha pela Anulação da Reforma Trabalhista em http://anulareforma.cut.org.br/

 

Setorizada com os trabalhadores do HA/Repar

O Sindipetro convoca todos os trabalhadores enquadrados no regime de horário administrativo da Repar para uma reunião setorizada nesta quinta-feira (19), a partir das 11h45, no CEPE. Estarão em debate a Campanha Reivindicatória 2017 e a Pauta Local de Reivindicações. 

Sexta, 06 Outubro 2017 01:27

Personalidades da área do direito trabalhista irão se reunir em Curitiba, nesta sexta-feira (06), durante o Encontro Jurídico “O Futuro do Direito Sindical no Brasil Após a Reforma Trabalhista”, promovido pela Central Única dos Trabalhadores do Paraná (CUT-PR).

 

O evento será realizado no auditório do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de Curitiba e Região (Sintracon: Rua Trajano Reis, 538, São Francisco), a partir das 09h00, com transmissão ao vivo pela Fanpage da CUT Paraná no Facebook: https://www.facebook.com/CUTdoParana/

 

O impacto na representatividade sindical, financiamento e a negociação coletiva são alguns dos temas a serem tratados. Entre os palestrantes que confirmaram presença estão Sidnei Machado, Nasser Allan, Ricardo Mendonça, Sandro Lunard, Carlos Scalassara e José Eymard Loguércio.

 

:: Confira a programação:

09h00 - Mesa de abertura com todas as centrais.

09h30 - Painel 01
Reforma trabalhista e os impactos na representatividade sindical dos trabalhadores.
Debatedores: José Eymard Loguércio, Ludmar Rafagnin e Nasser Ahmad Allan.

12h00 - Intervalo do Almoço.

14h00 - Painel 02
Alternativas para a sustentação financeira da organização sindical brasileira.
Debatedores: Carlos Roberto Scalassara, Sandro Lunard Nicoladelli.

16h00 - Intervalo para o Café.

16h30 - Painel 03
Os efeitos da reforma em relação a negociação coletiva
Debatedores: Vanderlei Carlos Sartori Junior, Ricardo Mendonça e Sidnei Machado.

18h00 - Encerramento.

Sábado, 05 Agosto 2017 18:22

 

Os trabalhos do XVII Congresso da FUP da manhã deste sábado (05) contaram com a mesa de debates “A conta do golpe: quem paga é o trabalhador”.

 

Participaram o secretário nacional de comunicação da CUT, Roni Barbosa, que é trabalhador petroleiro e membro da direção do Sindipetro Paraná e Santa Catarina; a professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Denise Gentil; e o diretor técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócioeconômicos (DIEESE), Clemente Ganz.

 

Para além dos dados apresentados durante a mesa sobre os impactos do golpe político, jurídico e midiático contra a democracia brasileira, Roni focou sua apresentação na importância da comunicação sindical como instrumento de luta contra as elites que tomaram o poder de assalto no país. “Precisamos melhorar cada vez mais nossa comunicação com os trabalhadores e a sociedade para desconstruirmos o discurso hegemônico dos veículos tradicionais/empresariais de comunicação”, destacou.

 

Para Barbosa, a comunicação sindical tem que apostar nas novas mídias para disputar a opinião pública. “A convergência com os meios digitais é um caminho necessário e sem volta. 70% dos acessos de notícias no portal da CUT na internet são feitos através dos smartphones”, informou.

 

Com relação ao combate contra o desmonte do estado e dos direitos trabalhistas em curso com o golpe no país, Roni acredita que a estratégia passa pela unidade da classe trabalhadora. “Nessa crítica conjuntura, a pauta não deve ser individual, de cada categoria ou sindicato. A pauta é nacional. Nossa palavra de ordem deve ser unidade”, apontou. 

 

Ainda como tática de luta, Roni disse que a comunicação sindical deve atuar de forma colaborativa diante da crise que as entidades irão enfrentar.

Segunda, 10 Julho 2017 18:41

Nº 1390

Quinta, 22 Junho 2017 14:14

Nº 1389

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro