Image not available
Image not available
Mostrando itens por tag: conselho deliberativo
Terça, 17 Setembro 2019 13:27

A dupla 52 da Chapa Unidade em Deesa da Petros - formada por Norton Almeida (titular), do Sindipetro NF, e por André Araújo (suplente), do Sindipetro Bahia - venceu a eleição para o Conselho Deliberativo, com 11.181 votos. 

Segunda, 02 Setembro 2019 18:46

Começou a eleição da Petros para ocupar os Conselhos Deliberativo e Fiscal da entidade. De hoje (02) até 16 de setembro os participantes e assistidos da Petros terão a oportunidade de escolher seus representantes. O mandato dos conselheiros é de quatro anos.

Segunda, 26 Dezembro 2016 18:46

 

Após um Natal de luta e mobilização dos petroleiros, o coordenador geral da FUP, Zé Maria, parabenizou a categoria e indicou a suspensão do movimento para avaliação estratégica, no Conselho Deliberativo, marcado para quarta-feira, dia 4 de janeiro. De acordo com a FUP, a paralisação durante as festas de fim de ano foi inédita e servirá muito para a grande greve que virá por aí.

 

O Sindipetro do Amazonas aprovou o indicativo da FUP e já suspendeu a paralisação na Reman, deixando claro que há possibilidade de retorno após avaliação do quadro nacional. No Rio Grande do Norte, no Polo Industrial de Guamaré, também houve a suspensão do movimento que iniciou na sexta-feira, dia 23. Segundo o sindicato, a categoria segue coesa, apostando na unidade e na luta em defesa da Petrobrás.

 

No Paraná, a greve na TEPAR e REPAR encerrou às 7h30 da manhã desta segunda-feira. Na SIX continuam os atrasos e restrições de permissões de trabalho até segunda ordem. Já nos Terminais de Santa Catarina há possibilidade de deflagrar uma greve a qualquer momento. Em Duque de Caxias, foi suspenso o movimento e corte de rendição. E no Norte Fluminense, seguindo o indicativo da FUP, as manifestações foram suspensas.

 

 

Já em São Paulo, há um estado de greve. A suspensão da paralisação na Recap e na Replan foi por tempo indeterminado, podendo voltar a qualquer momento. Também haverá paralisações em outras bases, ainda não divulgadas pelos sindicatos. Os petroquímicos do Paraná também permanecem em estado de greve, e aguardam a data do Conselho Deliberativo, em que já confirmaram presença.

 

Após cumprirem o que foi indicado nas assembleias, a paralisação a partir da sexta-feira, 23, com corte de rendição, setoriais, informes e atrasos, o Sindipetro da Bahia suspendeu o movimento para avaliar as estratégias. Segundo o sindicato, em 2017, será inevitável a Greve Nacional da Categoria Petroleira, para enfrentar a retirada de direitos e o desmonte e privatização do Sistema Petrobrás. 

 

Via FUP

Sexta, 18 Novembro 2016 21:45

Reunido nesta sexta-feira, 18, o Conselho Deliberativo da FUP reafirmou que a proposta apresentada pela Petrobrás já nasceu morta. Além de continuar provocando os trabalhadores com arrocho salarial e redução de direitos, a gestão Pedro Parente insiste em descumprir os acordos firmados com a categoria.

 

Um ano após o compromisso assinado no fechamento da greve de novembro de 2015, de implantação do ATS na Fafen-PR, até agora a empresa nada fez para resolver essa pendência. Pelo contrário, o que vem tentando impor é a oficialização do calote negocial, o que é inadmissível, pois coloca em xeque a legitimidade da própria negociação.

 

Tão grave quanto isso, é o fato da Petrobrás continuar insistindo em alterar cláusulas do Acordo Coletivo que só serão objeto de discussão em setembro de 2017. É o que a empresa vem fazendo ao propor mudanças na remuneração das Horas Extras, redução da jornada com redução de salário, além de trazer agora para a mesa questões como PLR, Benefício Farmácia e outras que nada têm a ver com o Termo Aditivo, que está pactuado no próprio ACT, e diz respeito somente às cláusulas econômicas.

 

Por isso, o Conselho Deliberativo autorizou a FUP a retornar à Petrobrás e buscar o cumprimento do ATS para os trabalhadores da Fafen-PR e, após solucionada essa pendência, restabelecer o processo de negociação do Termo Aditivo.

 

O Conselho também indicou que os sindicatos retomem as setoriais, entre os dias 21 e 29 de novembro, para intensificar o debate com a categoria sobre a privatização em curso no Sistema Petrobrás e discutir estratégias de luta para barrar o desmonte da empresa. 

 

FUP

Quinta, 25 Setembro 2014 22:48

 Nova proposta da Petrobrás garante ganho real de até 3% e pagamento de três níveis para 34.460 aposentados e pensionistas

Quinta, 25 Setembro 2014 22:48

 Nova proposta da Petrobrás garante ganho real de até 3% e pagamento de três níveis para 34.460 aposentados e pensionistas

Sexta, 12 Setembro 2014 12:32

Reunido nesta quinta-feira, 11, no Rio de Janeiro, o Conselho Deliberativo da FUP avaliou a proposta salarial apresentada ontem pela Petrobrás e entendeu que o reajuste proposto pela empresa está muito aquém da reivindicação dos petroleiros e abaixo da média do que tem sido conquistado pelas demais categorias. Formado por representantes de todos os sindicatos filiados e pela direção da FUP, o Conselho indicou a rejeição da atual proposta e estabeleceu prazo até o dia 23 para que a Petrobrás apresente uma nova contraproposta.

A atual proposta de reajuste da empresa representa ganho real para os trabalhadores da ativa entre 0,79% e 1%, bem abaixo dos 5,5% reivindicados pelos petroleiros e da média conquistada pelas categorias que fecharam acordos no primeiro semestre. Estudo do Dieese com base em cerca de 400 negociações coletivas acompanhadas pelo órgão aponta que 45% das categorias que obtiveram ganhos reais conquistaram índices entre 1% e 2% acima da inflação e outros 20% garantiram de 2% a 3% de aumento.

A orientação do Conselho Deliberativo da FUP é de que os sindicatos realizem assembléias até o dia 19, com o indicativo de rejeição da proposta da Petrobrás. O prazo para que a empresa apresente uma nova contraproposta é dia 23 de setembro e no dia 24 será realizada uma nova reunião do Conselho para avaliar e definir os rumos da campanha salarial.

Fonte: FUP

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro