Zenith Forex carreira Jack Daniels Melhor Forex Estratégia Forex trading para ganhar dinheiro Sistema de trade de liberalização Análise do Mercado Forex PDF Forex Mundo Cargo Filipinas Truques de negociação de opções bacanas Swing Forex Estratégia Como as Forex Centrum Forex Taxa de câmbio Dia Trading Forex Live YouTube forex utah. O leilão de swap forex é Opções binárias Rich Forex Trading. NBAD Forex Trading. Ponto Pivot Opções binárias Trading Strategy Videos Estratégia de negociação de jacaré Você tem sistema de Forexchange grupo forex Opções binárias S & P 500 Bangladesh Negociação multi estratégia Indicador de Alerta de Bollinger Bands MT4 Terminologia Forex para iniciantes PDF Forex Broker Killer 1 minuto Estratégia Barclays Zâmbia Forex. Data de Banco Estadual da Índia Forex Ramos Pune man Aprenda Forex Negociar software de sistema de negociação automática state dating laws in Sint Genesius Rode Belgium speed dating central Natal Brazil ヒマラヤ外国為替プライベートリミテッドリミテッド toerana hookup Antsirabe Madagaskar
Mostrando itens por tag: ativos
Quinta, 19 Dezembro 2019 15:57

Advogados do Sindicato atenderão os sócios em 29 de janeiro. É preciso agendar atendimento com antecedência.

Quinta, 17 Novembro 2016 15:55

Pela terceira vez consecutiva, a direção da Petrobrás reduziu os valores de diversos ativos, os chamados “Impairments”, impactando negativamente o balanço da companhia, que registrou prejuízos de R$ 16,5 bilhões no terceiro trimestre, contrariando todas as estimativas do mercado. Uma vergonhosa manobra contábil que tem por objetivo jogar pra baixo os preços dos ativos para acelerar a privatização da empresa.

 

Mesmo no atual cenário de crise internacional, nenhuma outra petrolífera no mundo fez ajustes dessa natureza, de forma recorrente como fez a Petrobras, com base em premissas tão voláteis, como preço do barril do petróleo, variação cambial e taxas de juros. Para se ter uma ideia, os seguidos impairments feitos pela empresa já reduziram em R$ 112,3 bilhões o preço dos ativos nos últimos três anos. Isso significou uma perda de 60% em seu valor de mercado.

 

Do ponto de vista contábil, não faz sentido algum a companhia reavaliar ativos, se já fez isso esse ano, em 2015 e em 2014. Mas, se olharmos de forma detalhada o balanço, verificaremos que os principais ativos depreciados são justamente os que estão na linha de corte para serem privatizados: campos de produção, termelétricas, Complexo Petroquímico de Suape, Araucária Fertilizantes, Usina de Biodiesel de Quixadá, Comperj, entre outros, que custarão R$ 15,7 bilhões a menos.

 

 

 

O Complexo Petroquímico de Suape, por exemplo, que em 2015 valia R$ 4,5 bilhões, agora, com as baixas contábeis feitas pela Petrobrás, está avaliado em apenas R$ 1,6 bilhão. Estamos falando de uma economia de R$ 2,9 bilhões para os interessados em adquirir um ativo estratégico, que um ano atrás valia 64% a mais.

 

Não foi à toa, que Pedro Parente alertou os investidores estrangeiros para que aproveitassem a liquidação promovida por ele. “Aproveitem essa oportunidade, porque não vai existir no mundo outra tão boa quanto essa no setor de óleo e gás”, declarou recentemente na palestra de encerramento da Rio Oil & Gas.

 

O desmonte que o governo Temer vem fazendo no Sistema Petrobrás está explícito em diversos outros pontos do balanço da empresa. Os investimentos, por exemplo, despencaram 31% nos últimos nove meses, comprometendo o PIB do país e contribuindo para o desemprego em massa que afeta os brasileiros. A começar pela própria companhia, que, só neste último trimestre, fechou 5.461 postos de trabalho diretos. Isso quer dizer que, a cada dia, 60 petroleiros deixaram a empresa, entre julho e setembro.

 

Apesar de todos esses ataques, os principais indicadores operacionais da Petrobrás não foram afetados.  A empresa continua batendo recordes e mais recordes de produção, que teve um aumento de 2,3% no terceiro trimestre, atingindo 2,87 milhões de barris de petróleo. Além disso, o custo de extração por barril caiu de 12 dólares para 10,40 dólares, sendo que no Pré-Sal já está abaixo de oito dólares, o que acentua ainda mais o crime que foi abrir para as multinacionais a operação destas reservas.

 

Se não forem contidos, Pedro Parente e Michel Temer continuarão agindo para enfraquecer a Petrobrás, em um caminho sem volta para a privatização. A cada dia, a petrolífera se distancia mais do papel de empresa pública e de principal indutora do desenvolvimento nacional.

 

Corremos até mesmo o risco da companhia ter o seu controle estatal diluído entre os acionistas privados. Isso porque, segundo a Lei das S.A., se não houver distribuição de dividendos durante três exercícios consecutivos, a União teria que converter parte de suas ações preferenciais em ordinárias, o que significaria a perda do controle de voto. Ou seja, os rumos da Petrobrás estariam de vez nas mãos do mercado.

 

É tudo o que Pedro Parente gostaria. Já passou da hora do petroleiro acordar pra luta.

 

Fonte: FUP

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro