Image not available
Image not available
Mostrando itens por tag: Sindipetro Paraná e Santa Catarina
Segunda, 12 Agosto 2019 19:45

Sindicato convoca a categoria para debater estratégias para a greve nacional que se aproxima.

Sexta, 02 Agosto 2019 19:04

Ex-assessor da Petros, Hélio Ricardo Libório irá palestrar sobre o Plano Alternativo de Equacionamento. Os encontros serão nos dias 06 de agosto, em Curitiba, e 07 de agosto, em São Mateus do Sul

Quinta, 18 Julho 2019 20:05

 

O Sindipetro Paraná e Santa Catarina fez retificação no edital das assembleias.  

 

A data da assembleia dos Aposentados, em São Mateus do Sul, está marcada para o dia 19 de julho, 17h30.  

 

Segue edital: 

 

Segunda, 15 Julho 2019 20:19

Trabalhadores de diversas regiões farão mobilização na quinta maior refinaria do Brasil, a Presidente Getúlio Vargas (Repar). Este ato faz parte da campanha “NÃO ESTAMOS À VENDA” que acontece de norte a sul do país

Segunda, 15 Julho 2019 20:01

Dando sequência ao calendário de lutas da FUP, os petroleiros realizaram nesta segunda-feira, 15, atos nas usinas de biocombustíveis em Candeias (BA) e em Montes Claros (MG) contra as privatizações no Sistema Petrobrás e o desmonte do Acordo Coletivo de Trabalho. As manifestações ocorreram durante as assembleias para apreciação da contraproposta da empresa.

 

Na PBio e nas demais áreas operacionais e administrativas do Sistema Petrobrás, a resposta da categoria tem sido a rejeição unânime dos ataques da gestão Bolsonaro, apontando que não há saída individual. A luta por direitos e contra a entrega da Petrobrás é uma só e é coletiva.

 

A tentativa de esfacelamento do Acordo Coletivo ocorre paralelamente à ofensiva da alta administração para privatizar a toque de caixa a empresa.

 

Em menos de 40 dias, a empresa fez 11 comunicados ao mercado para venda de campos de petóleo, refinarias, terminais, plantas de fertilizantes, subsidiárias, entre outros ativos.

 

Mobilizações

 

 

Para denunciar e estancar o desmanche do Sistema Petrobrás, os petroleiros estão realizando uma série de atos nas unidades colocadas à venda.

 

As mobilizações integram o calendário de luta da campanha reivindicatória e tiveram início no dia 10, na Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, e prosseguem esta semana, com atos nesta segunda (15) nas usinas de biocombustíveis; amanhã (16) na Repar e Araucária Nitrogenados (PR); quarta (17) na Refap (RS), e sexta (19) na Rlam (BA).

 

A liquidação da empresa ocorre em meio às negociações para renovação do Acrodo Coletivo de Trabalho. Os petroleiros lutam contra a entrega das unidades e também contra os ataques da gestão Castello Branco aos direitos dos trabalhadores e à liberdade e à autonomia sindical.

 

Via FUP

 

Quinta, 11 Julho 2019 22:02

Os sindicatos filiados à FUP ingressaram com ações na Justiça do Trabalho para impedir que a gestão da Petrobrás efetive o pagamento de mais de R$ 1 bilhão em bônus nesta sexta-feira, 12. O Programa de Remuneração Variável dos Empregados (PRVE), que a empresa implementou à revelia das entidades sindicais, viola o Acordo Coletivo de Trabalho.

 

A Petrobrás está utilizando indicadores de segurança para premiar diretores e gerentes executivos com vultosos bônus. É também uma forma da gestão Castello Branco "alavancar" a privatização, como tem denunciado as direções sindicais.

 

Sem transparência, o PRVE vai na contramão da Participação nos Lucros (PLR) e resultados, cujo provisionamento e distribuição de verbas respeitavam regras e metas claras, acordadas com a FUP e seus sindicatos e aprovadas pela categoria em assembleias. 

 

Uma dessas regras é que a maior remuneração não pode ultrapassar a 2,5 vezes o valor da menor, medida adotada para não gerar grandes distorções. No PRVE, não há remuneração mínima. Enquanto uns nada ganham, outros recebem bônus que representam 150% de uma remuneração. 

 

Além da falta de transparência, uma das principais métricas do PRVE é a Taxa de Acidentes Registrados, prática que induz à subnotificação de acidentes, em um claro descumprimento da Cláusula 77, parágrafo 9, do Acordo Coletivo. “A Companhia compromete-se a não vincular concessão de vantagens à redução de acidentes, bem como a não incluir meta de acidentes no GD dos empregados”, assegura o ACT.

 

Em recente vídeo conferência, cujo áudio vazou para os trabalhadores, o gerente executivo do Compartilhado, Jairo dos Santos Junior, informou que o PRVE exigirá dos petroleiros um “novo modelo mental”, onde vale tudo, inclusive absurdos, como trabalhar doente e “compensar” os dias não trabalhados em função de licenças e afastamentos médicos.  A Petrobrás também tentou discriminar os trabalhadores em licenças maternidade e paternidade

 

[FUP] 

Quinta, 11 Julho 2019 14:42

Petroleiros do Paraná e Santa Catarina estão dizendo “NÃO” à contraproposta da gestão da Petrobrás para o ACT.

Quinta, 11 Julho 2019 12:42

Proposta foi aprovada por 379 votos a 131. Para parlamentares da oposição, governo passou "cheque sem fundo" em emendas e usou "toma lá, dá cá", para Plenário votar mudanças nas aposentadorias.

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro