Mostrando itens por tag: PLR
Sexta, 15 Junho 2018 12:38

A gerência de RH aproveitou a reunião para apresentar um projeto de mudanças no atual Plano de Classificação e Avaliação de Cargos (PCAC), nomeado agora de Plano de Carreiras e Remuneração (PCR), onde separa os trabalhadores apenas em duas carreiras: nível técnico e nível superior. A FUP irá analisar, com assessoria do DIEESE, os impactos deste novo plano para os trabalhadores.

Terça, 12 Junho 2018 19:12

Em comunicado aos trabalhadores da Petrobrás, o coordenador da FUP, Simão Zanardi Filho, desmente a gestão da empresa, que vem tentando imputar às organizações sindicais a responsabilidade pelo não pagamento da Participação nos Resultados (PR) referente ao exercício de 2017. Ao contrário do que as gerências vêm divulgando, o acordo de pagamento da PR em 2015 foi para todos os trabalhadores do Sistema, incluindo a Araucária Nitrogenados.

 

Agora, a empresa insiste em excluir os trabalhadores da Fafen Paraná, num claro descumprimento do que prevê o Acordo de Regramento da PLR e, portanto, não pode ser aceito pela categoria, ainda mais nesse momento em que todo o Sistema está sob ataque. Se hoje a gestão da Petrobrás diferencia direitos dos companheiros da Araucária, amanhã pode fazer o mesmo com qualquer outra unidade da empresa.

 

A FUP assinará o Acordo da PR tão logo a Petrobrás cumpra o que foi acordado com as organizações sindicais, garantindo o pagamento para todos os trabalhadores, inclusive da Fafen-PR.

 

Fonte: FUP

Quinta, 03 Maio 2018 19:23

Representantes da empresa afirmaram que todas as empresas do sistema receberiam a PLR, "exceto a Araucária Nitrogenados".

Segunda, 04 Abril 2016 19:44

 

A extensa e problemática pauta atual da categoria petroleira requer um diálogo direto e aprofundado com os trabalhadores. Por isso o Sindipetro PR e SC realiza nos próximos dias uma série de Bate-Papos Sindicais em várias unidades da Petrobrás e da Transpetro, conforme a programação abaixo.

 

Estarão em debate os seguintes assuntos: análise de conjuntura, PLR, PIDV, STIF e retorno de férias e as pautas locais de cada unidade. Sua participação é importante para construirmos a luta frente aos desafios que estão colocados.

 

Programação

 

Repar

G1 – Terça-feira (05/04), às 15h30.

G2 – Quinta-feira (07/04), às 07h30.

G4 – Quinta-feira (07/04), às 15h30.

G3 e ADM – Terça-feira (12/04), às 07h30.

G5 – Terça-feira (12/04), às 15h30.

 

Tepar

ADM - Segunda-feira (11/04), às 07h15.

Operação – Segunda-feira (11/04), às 08h00.

 

Temirim

Quarta-feira (13/04), às 09h00.

 

Tefran

Quarta-feira (13/04), às 12h15.

 

Tejaí

Quinta-feira (14/04), às 07h15.

 

Teguaçu

Quinta-feira (14/04), às 13h30.

Quarta, 23 Março 2016 18:37

A FUP encaminhou à Petrobrás nesta quarta-feira (23) documento cobrando reunião para que a empresa apresente aos trabalhadores os resultados operacionais da companhia em 2015.

O Acordo de Regramento da PLR prevê que "caso a empresa não tenha lucro e todas as metas sejam alcançadas, será de metade da remuneração do empregado, acrescida de metade do menor valor pago da PLR no exercício anterior". Em documento enviado à FUP, o RH da Petrobrás informa que "duas metas não foram alcançadas e a média global dos indicadores foi menor do que 100%".

Em entrevista coletiva na segunda (21), o presidente Aldemir Bendine declarou aos jornalistas que a distribuição da PLR no ano passado "era uma obrigação contratual, de Acordo Coletivo de Trabalho", mas que agora não haverá distribuição de dividendos, nem de participação aos trabalhadores porque "no último acordo, essa condição foi retirada".

Foi ato falho ou maldade? O Acordo de Regramento da PLR não foi alterado e, portanto, continua, sim, sendo uma obrigação contratual.

Quarta, 23 Março 2016 13:36

Os resultados financeiros da Petrobrás em 2015 foram mais uma vez fortemente impactados pela queda do preço do barril do petróleo e pela variação cambial. Apesar de ter aumentado em 4% a produção de petróleo e gás natural, atingindo em dezembro o recorde de 1,173 milhão de barris no Pré-Sal, a empresa amargou um prejuízo de R$ 34,8 bilhões.

 

Esse resultado está diretamente relacionado à redução dos valores dos ativos, que sofreram o impacto da queda de 47% no preço do barril de petróleo entre 2014 e 2015. Só em função disso, a Petrobrás perdeu R$ 49,7 bilhões, o chamado impairment (baixa contábil por perda no valor de ativos e investimentos). Ou seja, o prejuízo registrado pela empresa é essencialmente contábil. Tanto que fechou o ano de 2015 com R$ 100,9 bilhões em caixa.

 

Além disso, a situação da Petrobrás não pode ser avaliada fora do contexto internacional gerado pela crise econômica que afeta todo o mercado de commodities. A Vale, por exemplo, fechou o ano com um prejuízo de R$ 44,2 bilhões. Em todo o mundo, as petrolíferas amargaram perdas bilionárias em 2015. A britânica BP registrou prejuízo de R$ 24,9 bilhões (8,49 bilhões de dólares). A Statoil, a estatal norueguesa, perdeu R$ 19,1 bilhões (4,9 bilhões de dólares) e a norte-americana ConocoPhillips, R$ 17,1 bilhões (4 bilhões de dólares).

 

A crise, no entanto, afetou de forma diferenciada as empresas do setor. Os resultados das principais petrolíferas demonstram que aquelas que detém atividades apenas nas áreas de exploração e produção foram muito mais impactadas pela crise do que as que atuam em diversos segmentos, como é o caso da Petrobrás. Ou seja, o desmonte da estatal brasileira, não afeta só a soberania nacional, vai contra a própria sustentabilidade econômica da empresa.

 

Alguém avise ao Bendine que o Acordo da PLR não mudou

Foi ato falho ou maldade? O presidente da Petrobrás, Aldemir Bendine, em entrevista coletiva sobre os resultados do balanço da empresa, declarou aos jornalistas que a distribuição da PLR no ano passado "era uma obrigação contratual, de Acordo Coletivo de Trabalho", mas que agora não haverá distribuição de dividendos, nem de participação aos trabalhadores porque "no último acordo, essa condição foi retirada".

 

Como assim? Alguém precisa avisar a Bendine que o Acordo de Regramento da PLR não foi alterado e, portanto, continua, sim, sendo uma obrigação contratual. O Acordo prevê que "o valor a ser pago individualmente de PLR, caso a empresa não tenha lucro e todas as metas sejam alcançadas, será de metade da remuneração do empregado, acrescida de metade do menor valor pago da PLR no exercício anterior". A FUP encaminhará documento à Petrobrás, cobrando reunião para apresentação dos resultados operacionais da companhia.

 

Fonte: FUP

Segunda, 18 Janeiro 2016 19:05

A Petrobrás respondeu nesta segunda-feira, 18, a solicitação de reunião da FUP, feita na última sexta-feira, 15. A reunião que tratará sobre os dias parados durante a greve de 2015, Benefício Farmácia e cumprimento do Acordo de Regramento da PLR será no dia 25/01, às 10h, na sede da empresa no Rio de Janeiro.

Fonte: FUP

Quinta, 23 Abril 2015 17:32

Apesar dos resultados contábeis negativos divulgados na quarta-feira (22), acordo de regramento da PLR prevê pagamento do benefício em caso de cumprimento das metas.

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro