Segunda, 07 Março 2022 16:16

Ação social de petroleiras distribuiu cem cargas de gás para mulheres catadoras

Ação social de petroleiras distribuiu cem cargas de gás para mulheres catadoras Fernanda Yumi

Atividade beneficiou as cooperadas da CATAMARE e alertou sobre a política injusta dos preços dos combustíveis praticada pelo governo federal, que extorque a população e enriquece os acionistas privados da Petrobrás.

 

 

O Coletivo de Mulheres Petroleiras do Paraná e Santa Catarina promoveu no último sábado (05) uma ação de solidariedade que doou cem cargas de gás de cozinha para cooperadas da CATAMARE (Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis de Curitiba e Região Metropolitana).

 

A atividade aconteceu no galpão da Cooperativa, localizado no bairro Boqueirão, periferia da capital, e contou com a participação de entidades parcerias, como a Marcha Mundial de Mulheres e a APP-Sindicato.  

 

Parte da programação do Dia Internacional da Mulher 2022 das organizações populares de Curitiba, a ação denominada “Gás para Todas” foi além das doações e objetivou alertar as trabalhadoras da reciclagem sobre a causa dos preços abusivos do gás de cozinha e dos combustíveis no Brasil. “Nós, mulheres, nos responsabilizamos na maioria das vezes pelos cuidados dos filhos e com a alimentação nos lares. Sabemos que muitas brasileiras vivem em condição de tristeza porque não conseguem colocar uma comida decente na mesa da família. Quando a gente vê o gás de cozinha custar mais de cem reais, a situação fica muito mais difícil, porque a comida já está cara e aí o gás tem um preço absurdo. Isso ocorre por conta de decisão do governo federal de equiparar os preços dos derivados de petróleo, como gasolina, diesel e gás de cozinha, aos valores internacionais. Significa que nós, brasileiras, pagamos pelos derivados em dólar. Porém, o Brasil não importa petróleo, nós temos muitas reservas. Entra petróleo na refinaria e sai o gás de cozinha. Todo o processo é nacional. Antes isso não acontecia porque tínhamos outra referência para os preços”, explicou Anacélie Azevedo, do Coletivo de Mulheres Petroleiras.

 

Com o golpe político-midiático de 2016, o governo Temer aplicou o chamado PPI (Preço de Paridade de Importação), que estabelece os preços dos combustíveis com base nas cotações do dólar e do barril de petróleo no mercado internacional, mais os custos logísticos de importação. Bolsonaro, por sua vez, manteve essa política que extorque o povo brasileiro e enche os bolsos dos donos de distribuidoras e dos acionistas privados da Petrobrás. A empresa já pagou R$ 101 bilhões em dividendos referentes ao lucro obtido em 2021, enquanto os preços dos derivados não param de subir, castigando a população, sobretudo os mais pobres.

 

De acordo com Maria José de Oliveira Santos, a “Lia”, presidente da CATAMARE, o “Gás para Todas” veio em boa hora. “Agradecemos demais à equipe que organizou esse evento e a todas que estão aqui. Nós mulheres cuidamos dos filhos, dos netos e pagamos aluguel. Como o preço do gás está muito caro, esse botijão que todas nós recebemos nos ajuda muito”.

 

Desde o início da pandemia, em março de 2020, petroleiras e petroleiros do Paraná e Santa Catarina realizam ações de solidariedade, com a distribuição de cargas de gás de cozinha em comunidades carentes, para ajudar os mais necessitados e denunciar os preços injustos dos combustíveis no Brasil.

 

Para ver mais fotos da ação, CLIQUE AQUI!

 

Conheça o Projeto CATAMARE

Última modificação em Segunda, 07 Março 2022 16:33

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro

https://www.eriercd.org/toto-macau/ https://medicinafetalbarcelona.org/deposit-dana/ https://medicinafetalbarcelona.org/slot-gacor/ https://www.lalawlibrary.org/slot-gacor/ https://www.templates-preview.com/slot-gacor/ https://www.keltron.org/slot-gacor/ https://www.sidiap.org/toto-macau/