Image not available
Image not available
Sexta, 07 Dezembro 2018 17:04

Petrobras corta plano médico para filhos dos petroleiros terceirizados

FUP exige retomada do benefício e faz alerta

 

Na reunião da Comissão de Terceirização realizada nesta quinta-feira, 6, na sede da Petrobras no Rio, a FUP repudiou o corte do plano médico para esposa e filhos dos petroleiros terceirizados. Agora, a Petrobras só custeia plano médico para o trabalhador(a).

 

A FUP e seus sindicatos alertaram os gerentes da Petrobras sobre as consequências danosas dessa medida, não só para os trabalhadores mas também para a própria Petrobras. “Jamais um trabalhador confinado numa plataforma ou estação de petróleo vai desempenhar suas atividades com tranquilidade e segurança sabendo que seu filho está aguardando atendimento num corredor de hospital.”

 

A obrigatoriedade das empresas contratadas pela Petrobras de fornecer Plano Médico e Odontológico para os petroleiros terceirizados e seus dependentes foi implantada no governo LULA. A atual gestão da Petrobras demonstra falta de compromisso com os aspectos sociais e de saúde, segurança e meio ambiente (SMS). Esta medida só vale para os novos contratos.

 

A FUP cobrou novamente o aperfeiçoamento do processo de contratação das prestadoras de serviços que penaliza os trabalhadores com redução de salários e precarização das condições de trabalho. O processo de contratação da Petrobras exclui empresas responsáveis e de larga experiência e permite a entrada de empresas sem condições de executar os serviços contratados, crescendo com isso o número de calotes.

 

Os representantes da Petrobras se comprometeram em realizar uma reunião específica para tratar sobre o corte no plano médico dos dependentes dos petroleiros terceirizados em caráter de urgência.

 

Fonte: FUP

 

 

Jornal Revista

Edição Nº 1413

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro