Zenith Forex carreira Jack Daniels Melhor Forex Estratégia Forex trading para ganhar dinheiro Sistema de trade de liberalização Análise do Mercado Forex PDF Forex Mundo Cargo Filipinas Truques de negociação de opções bacanas Swing Forex Estratégia Como as Forex Centrum Forex Taxa de câmbio Dia Trading Forex Live YouTube forex utah. O leilão de swap forex é Opções binárias Rich Forex Trading. NBAD Forex Trading. Ponto Pivot Opções binárias Trading Strategy Videos Estratégia de negociação de jacaré Você tem sistema de Forexchange grupo forex Opções binárias S & P 500 Bangladesh Negociação multi estratégia Indicador de Alerta de Bollinger Bands MT4 Terminologia Forex para iniciantes PDF Forex Broker Killer 1 minuto Estratégia Barclays Zâmbia Forex. Data de Banco Estadual da Índia Forex Ramos Pune man Aprenda Forex Negociar software de sistema de negociação automática state dating laws in Sint Genesius Rode Belgium speed dating central Natal Brazil ヒマラヤ外国為替プライベートリミテッドリミテッド toerana hookup Antsirabe Madagaskar
Terça, 11 Outubro 2016 19:08

Mulheres são cotidianamente assediadas na Petrobrás

 

 

“Lugar de mulher é na cozinha”.  Quantas vezes ouvimos essa frase dentro da refinaria? Parece  inofensiva, muitas vezes dita até em tom de brincadeira, mas traz em si a triste mensagem de que mulher veio ao mundo para servir.

 

Não é de hoje que o Sindipetro PR e SC observa reclamações e relatos, realizados por homens e mulheres, dos assédios sofridos por trabalhadoras da Petrobrás. Esses assédios não advêm apenas dos chefes, não! Os próprios companheiros de equipe costumam reproduzir frases como a citada acima.

 

As informações recebidas evidenciam o fato de as mulheres serem as que mais sofrem com o assédio moral e constrangimento pelas chefias. Também é muito presente o assédio sexual, que ocorre principalmente, mas não unicamente, de mulheres terceirizadas assediadas por trabalhadores próprios, ou em cargos superiores, em especial durante as grandes paradas. Sorrisos e cor de batom são comumente mal interpretados.

 

As provocações estão presentes até mesmo nas confraternizações, nas quaisos homens acreditam que as mulheres cortam bolo melhor que eles e a mulher por vergonha de se negar acaba cortando várias fatias do confeito, vendo-se obrigada a se servir apenas quando o último homem estiver servido.

 

Corrobora para essa problemática a resistência dos homens quando mulheres exercem atividades que antes eram ocupadas exclusivamente por eles. Nesses casos, é comum o controle das atividades e provocações levando as trabalhadoras a erros, e então insinuam incompetência das mesmas.

 

Diante do exposto, as mulheres se oprimem e não expressam suas indignações quando escutam comentários ofensivos e se inibem de pedir ajuda e esclarecimentos profissionais por medo de serem desclassificadas. Essa não é uma realidade apenas local, os relatos são diversos e em quase todas as unidades.

 

Na Petrobrás o número de mulheres tem crescido exponencialmente nos últimos anos. Porém, nem sempre um ambiente fabril está apropriado para recebê-las e ele deve ser modificado para isso. Essas alterações não se restringem apenas em estrutura de banheiros e vestiários femininos, adequação de equipamentos para exercerem seu trabalho, uniformes e EPI adequados, como também à necessidade de a empresa realizar treinamentos, debates, oportunidades de diálogo sobre as questões de gênero e assédios, tanto para gestores quanto para toda a força de trabalho.

 

Enquanto muita coisa disso não ocorre, o Sindipetro convoca as mulheres do sistema Petrobras que se sintam subjugadas a realizarem denúncias formais à ouvidoria, com cópia ao e-mail saude@sindipetroprsc.org.br, sobre as situações vivenciadas para que medidas possam ser tomadas e que possamos fazer nosso papel na alteração desta condição dentro de nossa empresa.

 

Nesse sentido, é necessário que os companheiros homens colaborem nesta campanha rompendo com a barreira do preconceito, fortalecendo assim essas batalhadoras, que já enfrentam outras tantas dificuldades como mulher em suas outras atividades, a viverem em paz no seu trabalho. Afinal, lugar de mulher é aonde ela quiser.

 

“Por um mundo onde sejamos socialmente iguais, humanamente diferentes e totalmente livres” - Rosa Luxemburgo

 

Campanha

Chamamos a atenção a esse problema pois estamos na véspera da campanha chamada “16 dias de ativismos pelo fim da violência contra as mulheres”, que ocorre de 25 de novembro a 10 de dezembro. Ainda destacamos duas datas importantes: Dia 25 de novembro – Dia de Luta Pelo Fim da Violência contra as Mulheres - e dia 06 de dezembro – Dia do Homem na Luta Pelo Fim da Violência contra as Mulheres. 

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro