Terça, 11 Novembro 2014 12:18

Petrobrás passa dos limites na CNPBz, em Belo Horizonte

Com uma atitude intransigente e desrespeitosa com o trabalhador, a Petrobrás passou dos limites. Na reunião da CNPBz (Comissão Nacional Permanente de Benzeno), realizada semana passada , entre os dias 5 e 7, em Belo Horizonte (MG), representantes da empresa afirmaram que a Petrobrás proibirá, a partir do ano que vem, visitas da comissão nas unidades de refino.

A notícia surpreendeu e causou indignação à bancada dos trabalhadores – a CNPBz é tripartite e envolve empresa, governo e sindicatos. O pior é que o relato foi exposto com extrema truculência pelos integrantes da Petrobrás. Diante do comportamento ditatorial, o calendário de 2015 não foi definido e a comissão decidiu apenas que fará, em março, a primeira das quatro reuniões do ano.

O momento mais tenso da reunião foi promovido pela gerente de Saúde e médica do trabalho, lotada no Edita. Durante sua fala, ela chegou a confrontar os dirigentes sindicais petroleiros e, com o apoio de outros representantes da bancada patronal, afirmou, de forma arrogante e prepotente, que eles não permitiriam que o calendário fosse concluído, pois não aceitavam visitas no sistema Petrobrás.

Perplexos com a conduta patronal, os diretores do Sindipetro Bahia Deivyd Bacelar e do Unificado Auzélio Alvez entraram em contato com o diretor de Saúde da FUP, Silvaney Bernardi, e coordenador da federação, José Maria Rangel, para expor a situação e pedir o agendamento de uma reunião com a diretoria da empresa.

“Não permitiremos que esse tipo de atitude, de pessoas que se acham donas da Petrobrás, traga retrocesso em relação à segurança e à saúde dos trabalhadores. E, se a diretoria da empresa estiver sendo conivente com esse tipo de atitude dos seus representantes na CNPBz, a FUP tomará providências imediatas junto aos petroleiros”, declarou Auzélio.

GTB’s
No último dia do evento, foi organizado um encontro dos GTB’s (Grupo de Trabalho do Benzeno), formado por trabalhadores eleitos pela Cipa. Na ocasião, foram apresentados trabalhos que contêm o agente benzeno em sua atividade de produção, desenvolvidos como boas práticas em diferentes localidades e empresas.

Os trabalhadores também apontaram uma preocupação, relacionada à dificuldade criada pela Petrobrás para liberar o representante do grupo para as atividades referentes ao benzeno. O Unificado vinha enfrentando esse tipo de problema, já que a empresa só liberava um participante para as reuniões. A direção do sindicato pressionou e, dessa vez, para o encontro em Belo Horizonte, conseguiu levar dois representantes, os técnicos de operação da Recap Rubens Ferreira e Rafael Malatesta.

Fonte: Sindipetro Unificado

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro